INVICTUS, o poema…

11 01 2010

Ontem (10 de janeiro), assisti ao filme Invictus e, desde então, não consigo parar de pensar no “poema Invictus“, do poeta inglês William Ernest Henley (1849 – 1902), que Nelson Mandela repetia constantemente durante os anos em que esteve preso em Robben Island, espécie de Alcatroz de Cape Town.

O poema, uma forte reflexão sobre o poder individual do ser humano, termina dizendo “Eu sou o mestre do meu destino, Eu sou o capitão da minha alma”, fragmento que nos permite entender a maneira de pensar de Mandela e, principalmente, como ele conseguiu inspirar (e ensinar!) o capitão da seleção de rugby sul-africano, François Piennar, que junto com os “Springboks” – como é conhecida a seleção de rugby sul-africana -, venceu a Copa do Mundo de Rugby de 1995.

O episódio trouxe grande otimismo para a África do Sul, na época, um país que começava a afirmar sua democracia mas que ainda vivia dividido e com sequelas profundas causadas pelo regime de segregação racial mais vergonhoso do nosso tempo, o apartheid.

Abaixo o poema original, Invictus, de William Ernest Henley:

Out of the night that covers me,
Black as the Pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

INVICTUS, o filme

Já falei aqui sobre Invictus, o filme (clique aqui para ver o post).

Poster oficial do filme Invictus que estréia no Brasil dia 29 de janeiro

Invictus é um filmão com atuações impecáveis de Morgan Freeman (vem prêmio por aí) e Matt Damon. E lindas tomadas das cidades de Cape Town, Soweto, Pretoria e Johannesburg.

Clint Eastwood, que também escreveu o roteiro, recriou de maneira impecável um importante episódio da história recente da África do Sul. E, até quem nunca viu um jogo de rugby na vida ou, como a maioria dos brasileiros, não faz idéia da dinâmica do jogo, deve sair feliz do cinema.

Cheers,
ERIK SADAO

Anúncios

Ações

Informação

2 responses

15 02 2010
Cleverson

Erick,

Primeiramente parabéns pelo blog, tenho certeza que será muito acessado.

Tenho acompanhado inclusive quando postava no blog do viajante, seus posts, e como sei do seu alto grau de informação sobre SA em todos os aspéctos, gostaria de perguntar a você qual o nome da música tocada no filme Rei Leão e muito utilizada por programas, inclusive tocou no globo reporter recentemente em uma reportagem feita sobre a Africa do Sul, música esta também usada pela organização da copa de 2010 para mostrar o mascóte dos jogos, procurei no google e também nos créditos do filme mas não encontrei.

Thanks, cheers..

17 02 2010
africanizese

Oi, Cleverson! Tudo bem?
Não sei qual música exatamente você se refere. Sabe em que parte do filme ela toca? Talvez assim seja mais fácil de conseguirmos achar…
Obrigado pela visita e apareça sempre!
Abração, ERIK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: